loader image
/
/
Operação @express grupo suspeito de fabricar drogas sintéticas é preso em SC

Operação @express grupo suspeito de fabricar drogas sintéticas é preso em SC

19/04/2021

Na manhã de sexta-feira (16) de abril, a Polícia Civil de Santa Catarina realizou a Operação “@Express”, a investigação partiu da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, cerca de 170 policiais civis de várias regiões do Estado foram mobilizados para cumprir 60 mandados judiciais, sendo 39 mandados de busca e apreensão e 21 mandados de prisão. As ordens são cumpridas em Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí, Laurentino e Curitiba, no Paraná.

Foram cerca de R$ 900 mil  em dinheiro apreendidos, 100 mil comprimidos de ecstasy recolhidos e 12 prisões efetuadas em Balneário Camboriú, Camboriú e Itajaí, uma outra pessoa foi detida em Curitiba (PR). A investigação da Operação @express durou mais de um ano e meio pela DIC.

A polícia chegou ao grupo após rastreamento de compras de produtos químicos usados na fabricação. A suspeita é que eram usados laranjas e até empresas de fachada para adquirirem matéria-prima dos sintéticos.

Foram ouvidos na manhã de sexta-feria em Balneário Camboriú: O Delegado Geral da Polícia Civil de SC, Paulo Koerich; o Delegado da DIC de Balneário Camboriú, Vicente Soares e o Delegado Regional de Polícia de Balneário Camboriú, Giancarlo Rossini.

Segundo o Advogado criminalista Franklin Assis que representa o interesse de um dos alvos da busca e apreensão da investigação, onde foi encontrada uma grande quantidade de dinheiro, explica que até o momento, foi apresentada uma petição de habilitação e vista dos autos, cuja finalidade é tomar conhecimento dos elementos do inquérito que levou o Juiz determinar a busca e apreensão. Antemão já adianta que o dinheiro apreendido na residência de seu cliente em nada se comunica com o objeto da operação em e tão logo tendo acesso à íntegra do inquérito irá providenciar todos os documentos que comprove a origem lícita do dinheiro e irá requerer sua restituição. Dr Franklin Assis também esclarece que seu cliente J. J. ficará a disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos, principalmente a fim de elucidar que não teve participação nenhuma nos fatos noticiados.

Links de referências:

https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2021/04/16/operacao-policial-prende-grupo-suspeito-de-fabricar-drogas-sinteticas-em-sc-e-vender-para-outros-estados.ghtml

Todos direitos reservados a Franklin Assis Advogados associados