loader image
Júri reconhece legítima defesa e absolve o vereador Diego Pandini

Júri reconhece legítima defesa e absolve o vereador Diego Pandini

Segundo o Advogado Criminalista Franklin Assis, a tese de legítima defesa foi inclusive compactuada pela acusação, o que resultou na absolvição de Pandini.

Por Franklin Asiss

01/06/2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Depois de 13 horas de julgamento, Diego Pandini, foi absolvido dos crimes de homicídio consumado contra o padrasto e tentativa de homicídio contra o irmão, ocorridos em maio de 2014. O Júri Popular foi nesta terça-feira (31), no Fórum da Comarca de Indaial.

Segundo o Advogado Criminalista, Franklin Assis, foram oito anos desde o início do processo até a presente data em que a de legítima defesa foi confirmada pelo conselho de sentença. “Não há motivos para comemorar, pois há uma vítima, uma morte, e isso deve ser levado em consideração. Mas conseguimos comprovar a tese de legítima defesa, que foi inclusive compactuada pela acusação, e por isso o vereador Diego Pandini foi absolvido dos crimes”, explica.

Durante o julgamento foram ouvidas testemunhas de acusação e defesa, além do interrogatório do réu.  Ainda conforme Franklin Assis, durante os debates, acusação e defesa convergiram nas teses reconhecendo que o vereador agiu em legítima defesa.

Para Diego Pandini, que hoje atua como vereador em Indaial, é um momento de alívio. “Como o meu advogado falou, não há o que comemorar, mas o peso que sai das minhas costas hoje, por críticas muitas vezes usadas politicamente contra mim. Hoje acaba isso graças a minha advocacia e toda a equipe Franklin Assis. É um momento que nos faz pensar e repensar em ser uma pessoa cada vez melhor”, fala Pandini.

Além de Franklin Assis e Luís Felipe Obregon, atuaram na defesa a equipe Franklin Assis Advogados Associados e o Advogado Diego Valgas.

O caso

Durante o julgamento ficou comprovado que na noite do crime, em 13 de maio de 2014, Jair de Andrade e Guilherme de Andrade, foram até a casa de Pandini com a intenção de brigar. Eles estavam alcoolizado e alterados. Segundo as testemunhas, pai e filho jogaram pedras na residência e o chamavam para fora, sob xingamentos.  

Na ocasião a avó de Pandini, na época com 72 anos e com problemas de mobilidade, tentou intervir e acabou ferida, momento em que Diego apareceu para defender a avó. Após alguns minutos de briga entre os três, Jair de Andrade acabou ferido na cabeça, o que causou sua morte alguns dias depois.

(Texto: Assessoria em Comunicação)

Na foto: Advogado Luís Felipe Obregon, Advogado Criminalista Franklin Assis, o vereador Diego Pandini e o Advogado Diego Valgas.

https://ndmais.com.br/justica-sc/vereador-de-sc-conhecido-como-diabo-loiro-vai-a-juri-e-e-absolvido-apos-matar-o-padrasto/

https://sctododia.com.br/seguranca/juri-reconhece-legitima-defesa-e-absolve-o-vereador-acusado-de-homicidio-em-sc-11224

https://www.informeblumenau.com/juri-reconhece-legitima-defesa-e-absolve-o-vereador-diego-pandini-de-indaial/

https://www.nsctotal.com.br/noticias/justica-reconhece-legitima-defesa-e-absolve-vereador-de-indaial-acusado-de-matar-padrasto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Todos direitos reservados a Franklin Assis Advogados associados